Vendas do comércio acumulam alta de 1,8% em 2019 e crescem pelo 3º ano seguido



Avanço anual, entretanto, foi menor que o registrado em 2017 e 2018. Em dezembro, vendas tiveram queda de 0,1%, interrompendo uma sequência de 7 altas seguidas. Vendas no varejo acumulam alta de 1,8% em 2019, divulga IBGE
As vendas do comércio varejista cresceram 1,8% em 2019, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da terceira alta anual seguida, embora tenha ocorrido uma desaceleração em relação a 2017 (2,1%) e 2018 (2,3%).
Mesmo após 3 anos de recuperação, o setor ainda não conseguiu recuperar as perdas de 2015 e 2016, segundo a gerente da pesquisa, Isabella Nunes. Nos dois anos de crise o setor acumulou uma perda de 10,2%. Nos três anos seguintes, o ganho acumulado chegou a 6,3%.
O comércio brasileiro fechou o ano 3,7% abaixo de seu pico mais alto, alcançado em outubro de 2014. O patamar é equivalente ao registrado em abril de 2015, quando ainda estava no início a trajetória de queda das vendas, que atingiu o ponto mais baixo em dezembro de 2016, ficando 13,4% abaixo do pico.
Vendas do comércio ano a ano
Economia G1
Segundo Isabella, o crescimento do setor em 2019 só não foi maior por conta do segmento de hipermercado, que foi o que impulsionou as altas de 2017 e 2018. “As principais razões que levaram os hipermercados a perderem o protagonismo foram a pressão inflacionária e a renda do trabalho que não cresceu”, disse.
Ela enfatizou que 40% da população ocupada em 2019 era de trabalhadores informais. “O trabalho informal tem renda menor que o formal e, portanto, não tem condições de aumentar a renda para impactar nas vendas”.
Sete das 8 atividades analisadas pelo IBGE tiveram resultados positivos em 2019, com destaque para as atividades de “Outros artigos de uso pessoal e doméstico” (6%), que engloba lojas de departamentos, óticas, joalherias, artigos esportivos e brinquedos, “Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria” (6,8%) e o segmento de “Móveis e eletrodomésticos” (3,6%).
Primeira queda mensal após 7 altas seguidas
Em dezembro, o volume de vendas do comércio teve queda de 0,1%, na comparação com novembro, interrompendo sete meses seguidos de crescimento. Na comparação com dezembro do ano passado, entretanto, houve alta de 2,6%.
Perda de ritmo no 4º trimestre
Na análise do 4º trimestre frente aos 3 meses anteriores, houve alta de 1,2%, após avanço de 1,6% no 3º trimestre.
A média móvel trimestral também mostrou redução de ritmo, com variação de 0,2% no trimestre encerrado em dezembro, após um avanço de 0,6% em novembro, reforçando a leitura de uma recuperação mais fraca da economia na reta final do ano.
Source: Globo Economia