Com aumento de custos, Kroton sofre queda de 50% no lucro



Queda vem com a piora do resultado financeiro e o aumento dos custos e das despesas operacionais. A Kroton registrou queda de 50% no lucro atribuível aos acionistas no primeiro trimestre, para R$ 238,2 milhões, com a piora do resultado financeiro e o aumento dos custos e das despesas operacionais.
No primeiro trimestre, a receita da companhia de educação aumentou 35%, para R$ 1,8 bilhão, impulsionada pela incorporação da Somos e das escolas Leonardo da Vinci e Lato Sensu, adquiridas em 2018. Houve no entanto, um avanço de 39% nos custos dos bens e serviços, para R$ 682,2 milhões, e de 71% nas despesas operacionais, para R$ 763 milhões no período.
Com isso, o resultado operacional da Kroton caiu 7,5%, na comparação anual, para R$ 393,6 milhões.
Na linha financeira, também houve piora no resultado. A companhia encerrou o trimestre com prejuízo financeiro líquido de R$ 137,1 milhões, ante receita financeira de R$ 59,2 milhões.
Segundo a Kroton, a variação refletiu os encargos financeiros referentes à dívida contraída para o pagamento da Somos, além do impacto da adoção da norma contábil IFRS 16.
O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) avançou 12,5%, para R$ 750,8 milhões.
Projeção para 2019
A Kroton informou que espera para 2019 crescimento de 21,4% na receita e queda de 8,7% no lucro ajustado, desconsiderando efeitos da mais valia de estoques e amortização de intangíveis. As projeções se referem aos resultados consolidados — que consideram a transação com a Somos e leva em conta os números de 2018 com os 80 dias de resultados da Somos.
A expectativa é que a receita líquida some R$ 7,3 bilhões em 2019 e que o lucro líquido ajustado chegue a R$ 1,3 bilhão no ano completo. Para o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), a expectativa é que ele fique em R$ 3 bilhões, o que representaria alta de 22,4% na comparação anual.
No comunicado sobre as projeções, a administração da Kroton diz que 2019 deve ser um ano novamente desafiador e que a empresa se preparou para isso com o aprimoramento da sua estratégia comercial e projetos de expansão orgânica e inorgânica. 2019 deve se tornar, também, “o ano da inflexão positiva na geração de caixa, que deve aumentar mais de 40%”, diz a empresa.
Source: Globo Economia