Bolsas da Ásia fecham em alta, mas Tóquio tem queda com temor por pandemia



Índices chineses oscilaram em sessão sem um catalisador claro para as ações asiáticas, mas ganhos foram puxados por ações de montadoras. As bolsas asiáticas fecharam quase todas em alta nesta sexta-feira (20), com o Nikkei, índice de referência da bolsa de Tóquio, encerrando o pregão em queda, na contramão de seus pares, em meio aos temores sobre a pandemia de Covid-19 e retomada de lockdowns.
O Nikkei fechou em baixa de 0,42%, a 25.527,37 pontos.
O Kospi, de Seul, subiu 0,24%, a 2.553,50 pontos, impulsionado pelos ganhos das ações de companhias farmacêuticas e de bens de consumo. Em Hong Kong, o Hang Seng fechou em alta de 0,36%, a 26.451,54 pontos.
Na China continental, o índice Xangai Composto avançou 0,44%, a 3.377,73 pontos, enquanto o Shenzhen Composto subiu 0,60%, a 2.289,51 pontos.
Os índices chineses oscilaram ao longo desta sexta-feira, em uma sessão sem um catalisador claro para as ações asiáticas, mas os ganhos foram puxados pela performance das ações das montadoras chinesas, apesar de o setor financeiro ter anotado perdas.
Analistas da Central China Securities disseram que esperam que os índices chineses continuem a oscilar em torno dos níveis atuais, dada a falta de um catalisador claro para as ações no país. Eles apontam, porém, que novas medidas de política fiscal voltadas a setores específicos podem gerar oportunidades de investimento.
Na Europa, as bolsas europeias operam em alta nesta sexta-feira, ainda recebendo algum impulso do anúncio de ontem de que as negociações de estímulos fiscais nos EUA serão retomadas. Os ganhos, porém, são limitados pelo anúncio de que o Tesouro dos EUA deixará os programas de crédito emergenciais vencerem. Por volta de 8h20, o índice pan-europeu Stoxx Europe 600 operava em alta de 0,62%, a 390,01 pontos.
Vídeos: veja últimas notícias de economia no Brasil e no mundo
Source: Globo Economia